Ampliopia ou “Olho Preguiçoso”

22 de novembro de 2017

A Ambliopia (também conhecida como “Olho Preguiçoso”), é um problema relativamente comum, afetando em torno de 3-5% das crianças e uma das principais causas de redução da visão na infância. Neste artigo, conheça mais sobre a doença, quais suas causas, como é realizado o seu diagnóstico e o tratamento.

Ambliopia ou Olho Preguiçoso

O que é a Ambliopia?

A Ambliopia é o não-desenvolvimento do total potencial de visão do olho. Ela se estabelece na infância, causada por algum motivo que impede que as imagens cheguem ao cérebro de forma nítida. A Ambliopia pode acometer a visão dos dois olhos, mas acomete com mais frequência um olho só. A Ambliopia dificilmente pode ser melhorada ou revertida após os 5 ou 6 anos, fase que já ocorre a maturação do córtex visual no cérebro.

O surgimento, durante essa fase de desenvolvimento, de quaisquer condições que dificultem ou diminuam o foco da visão, leva ao prejuízo do desenvolvimento da porção do córtex cerebral responsável pela interpretação das imagens captadas pelos olhos.

Normalmente, apenas um dos olhos é afetado, mas a doença também pode acometer ambos os olhos.

A Ambliopia costuma surgir por volta dos 5 anos quando alguma causa está presente.

Causas da Ambliopia

Várias podem ser as causas que levem à Ambliopia mas todas impedem de alguma maneira que as imagens cheguem ao cérebro de forma nítida.

  • Falta de uso de óculos na infância: esta é a causa mais comum de estabelecer uma Ambliopia. Graus elevados de Ametropias (Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo) não corrigidos precocemente podem não estimular o desenvolvimento da visão no cérebro de forma adequada. Depois, nem mesmo o uso de óculos ou uma cirurgia são capazes de fazer os olhos alcançarem 100% da visão.
  • Anisometropia: é quando existe mais grau num olho, juntamente com pouco ou nenhum no outro. Esta diferença de grau faz com que o cérebro escolha enxergar através do olho de melhor visão, deixando de estimular a visão do olho contralateral. Daí o termo “olho preguiçoso”, porque posteriormente, mesmo estimulado com o uso de óculos e exercícios, a visão não retornará à sua normalidade. Casos de Anisometropia são de difícil diagnóstico pelos pais e professores, pelo fato da criança não mostrar dificuldade aparente com a visão, que está sendo efetuada praticamente por um olho só. Por isso a importância de trazer as crianças para sua primeira consulta oftalmológica após os 3 anos de idade.
  • Estrabismo: corresponde ao desvio de um ou ambos os olhos, impedindo que ambos se fixem no mesmo ponto. Normalmente um dos olhos será utilizado preferivelmente para focar nos objetos, gerando uma diferença na imagem que chega ao cérebro através dos dois olhos. Para evitar a visão dupla (Diplopia), o cérebro da criança se adapta e suprime a visão de um dos olhos, levando ao surgimento da Ambliopia.
  • Catarata congênita: a opacidade no Cristalino (lente interna do olho) causada pela Catarata impede que o estímulo visual correto chegue à Retina e seja transmitido para o cérebro através do nervo óptico.

Outras causas incluem opacidades na Córnea e a queda da pálpebra (ptose palpebral) que reduz o campo visual de um ou ambos os olhos.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico da Ambliopia é realizado no consultório por um Oftalmologista, quando se detecta a redução da acuidade visual em um ou ambos os olhos, sem a presença de alterações estruturais que justifiquem o problema, assim como excluindo a presença de outras doenças que podem justificar a alteração da acuidade visual observada.

Em crianças mais novas, a acuidade visual pode ser difícil de ser avaliada porque requer a resposta do paciente em relação a o que está efetivamente observando. Nestes casos, são observadas as reações da criança, como a capacidade de seguir objetos com os olhos.

De qualquer forma, o diagnóstico é da Ambliopia deve ser feito o mais cedo possível, para evitar danos irreparáveis à visão.

Assim, recomenda-se uma primeira consulta ao oftalmologista para todas as crianças a partir dos 3 anos de idade.

Tratamento da Ambliopia

O seu tratamento é realizado com a correção da causa do déficit visual (como Estrabismo, Astigmatismo, Miopia, Hipermetropia ou Catarata).

Além disso, na maioria dos casos os pacientes são estimulados a usarem o olho afetado, através da oclusão do olho saudável, por um período de tempo variável. A oclusão do olho com tampão geralmente é feita em torno de 4 a 6 horas por dia. É importante evitar a oclusão excessiva do olho saudável, o que pode gerar Ambliopia Reversa, caracterizada pelo surgimento de Ambliopia no olho saudável.

Em alguns casos, o uso de colírio de Atropina está indicado.

Os melhores resultados são obtidos quando o tratamento é iniciado o mais precocemente possível. As chances de recuperação completa da visão começam a diminuir a partir dos 5 anos de idade. Em pacientes mais velhos, o benefício do tratamento é reduzido de modo gradual.

Se você tem um filho entre 3 e 5 anos de idade, ele pode realizar a sua consulta oftalmológica e avaliar a existência ou não de Ambliopia no IOC. Basta agendar sua consulta no formulário abaixo para ser atendido pela nossa equipe de profissionais. Estamos esperando por você.

Vamos agendar
a sua consulta?