M

Macroaneurismas

Dilatações arredondadas ou fusiformes, que aparecem no polo posterior das primeiras três bifurcações das artérias da retina.

Mácula

Região central da retina.

Maculopatia "Olho de Boi"

Retinopatia pigmentar associada a doenças sistêmicas (conhecida como “olho de boi”) que consiste em uma área de atrofia do epitélio pigmentar da retina, circular, ao redor da fóvea e poupando a fóvea. Apesar da proteção oferecida pela barreira hematorretiniana e de outros mecanismos de defesa, a retina está sujeita a sofrer toxicidade por diversas drogas, infecções, traumas e eventos genéticos que podem levar à degeneração retiniana secundária.

Madarose

Termo médico para a perda de cílios ou da sobrancelha.

Mancha de Mittendorf

Pequena opacidade branca congênita, localizada na cápsula posterior do cristalino. Ocorre esporadicamente.

Manchas Trantas

Quadro que apresenta lesões brancas, células epiteliais descamadas com aspecto gelatinoso na zona límbica. Ocorre na conjuntivite alérgica.

Megalocórnea

Córnea com diâmetro horizontal maior que a 13 mm diâmetro, ou 12 mm em recém-nascidos.

Megaloftalmo Anterior

É caracterizado pelo aumento do tamanho do segmento anterior do globo ocular, mantendo-se normal a pressão intraocular.

Megalopapila

Condição bastante rara, caracteriza-se por um disco óptico de tamanho superior ao normal.

Meibomite

Processo inflamatório da pálpebra, ocorre pela inflamação das glândulas de Meibomius.

Meio Óptico

Meios ópticos = meios de propagação da luz: podendo ser: transparentes, translúcidos e opacos.

Membrana de Bruch

Uma camada da coroide. Está limitada pela coroide por fora e pelo epitélio pigmentado da retina internamente.

Membranas Epirretinianas (MER)

São membranas que crescem sobre a superfície da área central da retina.

Membranas Verdadeiras Conjuntivais

As membranas, ou pseudomembranas, são depósitos de fibrina (proteína fibrosa envolvida na coagulação de sangramentos) aderidos ao epitélio conjuntival. Chamamos de “membrana verdadeira” por ser decorrente de uma inflamação mais intensa. Está associada ao quadro clinico de “conjuntivites”, que são doenças de etiologia e origem diferenciadas, que têm em comum vermelhidão do olho, edema, sensação de corpo estranho e secreção.

Meridiano

Divisão da metade superior da córnea em 180 posições radiadas que, entre si, têm a medida de ângulo de 1º (um grau) e permitem localizar a posição do eixo do astigmatismo.

Microaneurismas

Pequenas dilatações que envolvem as paredes capilares de várias áreas vasculares da retina, descritas como pequenos pontos avermelhados na região do polo posterior. Os microaneurismas são a principal característica da retinopatia diabética.

Microcórnea

Condição congênita na qual o diâmetro da córnea é menor que 10 mm, ou menor que 9 mm em recém-nascidos. Acredita-se que surjam devido à paragem do crescimento da córnea no quinto mês gestacional.

Microestrabismo

Um pequeno grau de desvio que, apesar de ser esteticamente imperceptível, pode causar uma profunda ambliopia (olho preguiçoso) no olho acometido.

Microfaquia

Anormalidade congênita do cristalino, caracterizada pelo tamanho menor do que o normal e uma forma esférica anormal, causando problemas de visão.

Microftalmia

Condição relacionada à perda visual congênita, ocorre quando um globo ocular é menor do que o outro.

Midríase

Dilatação da pupila.

Miiodopsia

O mesmo que moscas volantes.

Miopia

Deficiência visual em que uma focalização da imagem antes desta chegar à retina. Os portadores queixam-se de dificuldades para enxergar para longe.

Mioquimia

Ou tremores na pálpebra; contrações involuntárias de pequenas fibras do músculo orbicular da pálpebra. Esse fenômeno pode ocorrer em qualquer grupo muscular do corpo humano. Fatores que contribuem para mioquimias são o excesso de cafeína, altos níveis de ansiedade, fadiga, estresse, excesso de trabalho e sono pouco revigorante.

Miose

Constrição da pupila.

Monovisão

Visão funcional de um olho para longe e de outro para perto. A monovisão busca induzir na visão do olho de perto -1,50 dioptria, ou grau de miopia, que é suficiente para permitir uma boa visão para perto. Quando se induz a monovisão, o cérebro passa a fazer a escolha da melhor imagem, vinda de um olho ou do outro, de acordo com a localização do objeto (próximo ou distante). A monovisão avançada é muito bem aceita e o cérebro aceita muito rapidamente essa diferença, se comparada à monovisão clássica, estabelecida por outras tecnologias de laser ou uso de lentes de contato ou implantes de lentes intraoculares monofocais.

Moscas Volantes

O mesmo que miiodopsia. Percepção de pontos escuros, fios, insetos inexistentes no espaço. Correspondem a pontos de degenerações do vítreo. Convém examinar com mais cuidado a retina também.

Mucocelo

Mucocelos são pseudocistos, benignos e expansivos. Suas cavidades estão preenchidas por muco, distinguindo-se desta forma dos cistos de retenção. Etiologicamente podem ser divididos em primários ou secundários. Os primários resultam de doenças infecciosas crônicas ou alérgicas que induzem alterações inflamatórias da mucosa, ocorrendo o bloqueio dos locais de drenagem e obstrução dos dutos. Os mucocelos secundários estão relacionados a casos de traumatismo.

Músculo Ciliar

Músculo circular que se localiza em um plano atrás da íris, na espessura do corpo ciliar. Quando se contrai possibilita a acomodação. Também regula a passagem do humor aquoso pelo canal de Schlemm.

Músculo de Müller

Músculo palpebral. As pálpebras são movidas por dois tipos de músculos, os protractores (que encerram as pálpebras) e os retratores (que abrem as pálpebras O músculo de Müller, é um músculo fino de 10 mm de extensão e a sua função é a abertura palpebral involuntária.

Músculos Oculomotores

Músculos que movem os olhos. São quatro músculos retos (músculo reto medial, reto temporal, reto superior, reto inferior) e dois músculos oblíquos (oblíquo inferior, oblíquo superior). A associação das suas ações permite todos os movimentos do globo ocular.

Músculos Retos Oculares

São 4: superior, inferior, medial, lateral. De acordo com a localização anatômica, são responsáveis, por exemplo, pela elevação, depressão, adução e abdução.

Vamos agendar
a sua consulta?