P

Palinopsia

Perturbação visual definida como a persistência ou recorrência de uma imagem visual após o estimulo ter sido removido. Palinopsia não é um diagnóstico, mas um termo amplo que descreve um grupo heterogêneo de sintomas visuais patológicos, tendo várias etiologias.

Pálpebra

Cada uma das duas membranas móveis que protegem os olhos. As pálpebras são dobras finas de pele e músculo que cobrem e protegem os olhos.

Panoftalmia

Ou panoftalmite. Inflamação de todos os tecidos oculares. Muitas vezes, leva à perfuração do globo ocular e a atrofia subsequente.

Panoftalmite

Inflamação envolvendo todas as estruturas do olho.

Papila Lacrimal

Proeminência de aspecto cônico, é o início do conduto lacrimal.

Papila Óptica

Corresponde ao ponto através do qual as fibras nervosas das células da retina, que transportam os estímulos visuais saem do olho, de forma a constituírem o nervo óptico. Não apresenta fotorreceptores, por isso é designada como “ponto cego ou manha cega”.

Papiledema

Inchaço do disco óptico, causado por uma pressão intracraniana aumentada. O inchaço é geralmente bilateral e pode ter diversas causas. Aproximadamente 50% dos casos são causados por tumor cerebral.

Papilite

Ou nevrite óptica. Inflamação da extremidade do nervo óptico que entra no olho. Mono ou binocular. A papilite também pode ser decorrente de doenças virais e imunológicas. Resulta em perda da visão.

Paracentese Ocular

Punção; geralmente realizada através da câmara anterior (que é a camada externa ocular, composta pela esclera e pela córnea – a junção destas contém o sistema trabeculado e o sistema de drenagem do humor aquoso).

Pars Planite

Ou coriorretinite. Pars plana é parte do corpo ciliar na úvea (ou túnica vascular). É a camada intermediária das três camadas que compõem o olho. Pars planite é uma forma de uveíte. É a inflamação da coroide e da retina, (coriorretinite). Em geral, apresenta-se com perda visual.

Pentacam Wavelight Oculyzer

O Oculyzer Pentacam é um tomógrafo do olho. Ele informa com precisão dados do relevo interno da córnea que aumentam a segurança nas indicações das cirurgias, assim como a precisão de diagnósticos e tratamentos. O Pentacam usa uma câmera fotográfica rotacional que registra o olho nos seus 360 graus, utilizando o sistema Scheimpflug para alinhamento das imagens. Estruturas do segmento anterior do olho (córnea, câmara anterior, íris e cristalino) são analisadas em 25.000 pontos, gerando imagens tridimensionais. Essas imagens permitem uma análise detalhada, aumentando a segurança da prescrição cirúrgica e indicando a melhor técnica a ser utilizada. A transparência do cristalino também é informada, viabilizando o diagnóstico precoce de catarata.

Periflebite Retiniana

Inflamação em torno de uma veia (ou veias) na retina. É um achado clínico em manifestações da esclerose múltipla.

Phtisis Bulbi

Ou atrofia ocular. O globo é não funcional (cego). Pode resultar de uma doença ocular grave, inflamação, lesão ou pode representar uma complicação cirúrgica do olho.

Placas de Hollenhorst

Mais de dois terços das obstruções de ramo arterial são secundários a êmbolos na circulação retiniana. Um dos tipos de êmbolos é causado por placas de colesterol (placas amareladas) = placas de Hollenhorst.

Poder Refrativo Ocular

O olho humano é um sistema óptico complexo. O poder refrativo ocorre pois a luz que incide na córnea converge até a retina, formando as imagens, através de vários fenômenos fisiológicos.

Policoria

Anomalia do desenvolvimento onde se observa na íris a presença de mais de uma pupila em cada olho.

Poliose

Descoloração dos cílios. Perda da melanina ciliar levando à descoloração ou mesmo embranquecimento do cílio. Pode ser congênita ou adquirida, superior ou inferior.

Ponto Focal

Quando um objeto se aproxima ou se afasta do olho, os músculos ciliares alteram a forma do cristalino, variando sua distância focal e faz a acomodação.

Ponto Próximo

O ponto mais próximo que o olho vê nitidamente, estando os músculos ciliares com a máxima contração, é denominado ponto próximo.

Ponto Remoto

O ponto mais distante que o olho vê nitidamente, estando os músculos ciliares relaxados, é denominado ponto remoto.

Pontos Lacrimal

Faz parte do sistema excretor da lágrima. É formado por pequenas aberturas. O olho possui pontos lacrimais superior e inferior.

Precipitados Ceráticos

Dentre os sinais e sintomas das uveítes. O oftalmologista, ao realizar o exame de biomicroscopia, na lâmpada de fenda, observa células inflamatórias “nadando” no humor aquoso. Estas vão se depositando na córnea formando os precipitados ceráticos.

Prega Semilunar da Conjuntiva

Ou membrana nicitante. É uma prega da conjuntiva, uma protuberância cor-de-rosa no canto interno medial dos olhos com a função de ajudar na proteção do globo ocular e ser auxiliar na sua limpeza.

Presbiopia

Distúrbio da visão que ocorre após os 40 anos de idade, ocasionado pela perda da elasticidade e do poder de acomodação do cristalino. O indivíduo não percebe mais com nitidez os objetos próximos; assim, dizemos que a pessoa sofre de vista cansada, popularmente ouvimos “braços curtos” ou apenas pessoa presbita.

Pressão Intraocular

A pressão dentro do olho. Tonometria é o método usado pelo oftalmologista para determinar a pressão intraocular. Esta medição é um importante dado na avaliação de pessoas com risco de glaucoma.

Prismas

Montados nas lentes dos óculos, desviam a luz incidente sobre o olho na direção da mácula. Podem fazer desaparecer a diplopia. São ainda usados para medir os desvios oculares. Ver também “grau”.

Proptose

Deslocamento do globo ocular para a frente (exoftalmia).

Pseudoesotropia

Condição em que há alinhamento dos olhos, mas estes parecem ser cruzados (como um pseudo estrabismo).

Pseudofacia

Pseudofácico é o olho que recebe uma lente intraocular após extração do cristalino.

Pseudoproptose

Condição que simula uma proptose.

Pterígio

Massa ou crescimento de tecido fibrovascular, que avança sobre a córnea. Geralmente ocorre do lado nasal e é também uma resposta do olho a processos crônicos de irritação.

Ptose Palpebral

Ou blefaroptose. Queda da pálpebra superior. A pálpebra superior encontra-se caída, constantemente está cobrindo o olho mais do que o normal.

Pucker Macular

Também chamado de membrana epirretiniana. Camada de tecido cicatricial que cresce na superfície da retina, na área mácula, que é a parte do olho responsável pela visão de detalhes e visão central.

Pupila

Termo vindo do latim – pupilla – menininha. Daí o termo, menina dos olhos. É um orifício no centro da Íris, responsável pela passagem da luz do meio externo até as células sensoriais da retina.

Pupilas de Argyll-Robertson

Pupilas que não reagem a luz. Bilateralmente pequenas, que se contraem quando a pessoa foca em um objeto próximo, mas não quando expostas ao brilho da luz.

Pupilometria

Medida do diâmetro pupilar, principalmente indicado em pacientes em estágio pré-operatório.

Vamos agendar
a sua consulta?