Luz, câmera, ação! Qual a iluminação adequada para trabalhar?

13 de maio de 2017

Um ambiente mal iluminado – para mais ou para menos – pode gerar desde um simples desconforto até problemas na sua visão. Para controlar a intensidade da iluminação, você sabia que existe uma regulamentação da ABNT que sugere os níveis adequados de lumens  para cada tipo de ambiente?

De acordo com Regina Bruni, que comanda um estúdio de iluminação em Curitiba e São Paulo, estes critérios de iluminação são diferente de acordo com o objetivo do espaço, seja ele de descanso, trabalho ou espera, por exemplo.

“É muito importante que a iluminação no local de trabalho seja projetada dentro das exigências de normas de eficiência e sustentabilidade. Temos que respeitar níveis de iluminâncias compatíveis com cada uso e índices de reprodução e temperatura de cor relativos às exigências dos usuários e do projeto”, explica.

De acordo com ela, o uso de adequado da luz, do brilho e da cor influencia sobre a forma como nos sentimos em relação a um espaço e isso se reflete no nosso trabalho e conforto visual. “Para que todos se sintam bem e confortáveis nos espaços projetados, temos que estar sempre atentos aos detalhes técnicos e emocionais tambem.

Neste caso, podemos sempre dizer que um bom projeto de iluminação você não vê… você sente!”, diz Regina.
Veja, por exemplo, como é a iluminação em espaços dedicados a saúde, como é o caso do Instituto de Oftalmologia de Curitiba, de acordo com Regina Bruni.

No caso das áreas comuns de espera, deve-se fornecer uma ambiência agradável porém com pouco contraste, já que estamos falando de área a ser usada por pessoas portadoras de alguma falta de acuidade visual.

Já nas áreas de consultório, temos que ter a condição de ter o mínimo de luz para favorecer o exame de vista, mas também luz suficiente para a execução de outras tarefas. Sempre em mente buscar a melhor solução para o conforto visual do paciente.

Nestes casos, a luz com temperatura de cor mais morna se torna mais agradável, ao passo que no centro cirúrgico ou em áreas de intervenções e procedimentos prefere-se o uso de luzes com temperatura mais fria. Entretanto, em ambos os casos e independente das temperaturas de cor, não se deve abrir mão do uso sempre de um excelente índice de reprodução de cor.

 

Normas da ABNT

A norma 5413, da ABNT, sugere os níveis adequados de iluminância para cada ambiente interno de uma casa. Profissionais de iluminação podem identificar se este número está adequado a partir do uso de equipamentos medidores, realizando uma forma de acordo com a metragem quadrada do espaço.

Confira a tabela abaixo de iluminâncias:

 

Vamos agendar
a sua consulta?