Quais os medicamentos contraindicados no Glaucoma?

27 de outubro de 2017

O Glaucoma é a segunda maior causa de cegueira no mundo, atrás apenas da Catarata. Esta é uma doença tipicamente silenciosa na maior parte dos casos, levando à perda visual progressiva que pode passar desapercebida pelo portador do problema. Em uma minoria dos casos, porém, ocorre a perda aguda da visão, que pode levar à busca de uma avaliação oftalmológica com maior urgência. Um cuidado especial que portadores da doença precisam ter é com o uso de certas medicações que podem precipitar ou agravar um quadro de Glaucoma. Nesse artigo, conheça que medicamentos são contraindicados no Glaucoma e que cuidados você deve tomar se você é portador da doença.

Medicamentos contraindicados no Glaucoma

O que os medicamentos contraindicados no Glaucoma causam nos olhos?

O Glaucoma é caracterizado por um aumento na Pressão Intraocular (PIO) que leva à lesão do nervo óptico, responsável por levar as informações dos estímulos luminosos captados pela nossa Retina. As medicações que podem precipitar ou piorar um quadro de Glaucoma geralmente o fazem por induzir o fechamento do ângulo da câmara anterior do olho. Este é o ângulo entre a Íris (a porção colorida do seu olho) e a Córnea, a porção mais externa do olho, que atua como uma lente e também protege as áreas mais internas do globo ocular.

É através deste ângulo que ocorre a drenagem do chamado humor aquoso, um líquido presente dentro dos olhos, composto por água e sais dissolvidos, que preenche a cavidade do olho. O fechamento deste ângulo, que pode ser induzido por certos medicamentos, impossibilita a drenagem do humor aquoso que, ao se acumular, aumenta a Pressão Intraocular, podendo ocasionar uma crise de Glaucoma ou piorar os sintomas em portadores da doença.

Um dos mecanismos para o fechamento deste ângulo é a abertura da pupila (conhecida por “midríase”). Quando isso acontece, a Íris é empurrada em direção à Córnea, aumentando as chances de ocorrer um fechamento do ângulo da câmara anterior.

Vamos à lista desses medicamentos contraindicados no Glaucoma?

1. Antidepressivos: medicamentos da classe dos Inibidores da Recaptação Sérica de Serotonina (IRSS) e dos Tricíclicos são geralmente utilizados no tratamento de quadros de Depressão e Ansiedade e, hoje, são muito comuns na prática clínica. Medicamentos dessas classes incluem: Fluoxetina, Paroxetina, Sertralina, Citalopram, Escitalopram, Amitriptilina e Imipramina.

2. Bupropiona: também utilizado no tratamento da Depressão e também na cessação do Tabagismo.

3. Antihistamínicos: são usados no tratamento de diversas condições, como refluxo e úlcera péptica (Cimetidina e Ranitidina), antialérgicos (como a Difenidramina – Difenidrin®), antieméticos e antivertiginosos, usados no tratamento da Labirintite por exemplo (Dimenidrinato – Dramin®).

Alguns antihistamínicos mais seguros para portadores de Glaucoma são os que não causam sedação, como a Loratadina, a Fexofenadina e a Cetirizina.

4. Agonistas adrenérgicos: incluem a Adrenalina (útil no tratamento de diversas condições médicas como a Anafilaxia e a Asma grave), a Efedrina e a Pseudoefedrina, utilizadas em medicações para gripes, resfriados e alergias, como por exemplo o Allegra D®, o Tylenol sinus® e o Desalex D12®,.

5. Corticoides: essas medicações são muito úteis no tratamento de um largo espectro de doenças, desde alergias e doenças respiratórias até alterações hematológicas, reumatológicas, gastroenterológicas e, inclusive, oftalmológicas (como a Uveíte e a Ceratoconjuntivite). Existem pessoas que são sensíveis à ação dos corticoides, usados como medicamento oral ou de forma tópica (colírios ou cremes/pomadas). Nessas pessoas, pode ocorrer aumento da Pressão Intraocular, que pode levar a um dano ao nervo óptico em curto período de tempo ou de forma mais crônica. Medicamentos corticoides incluem, por exemplo: a Prednisona, Hidrocortisona, Prednisolona, Triancinolona, Budesonida, Beclometasona, Dexametasona, Clobetasol, Mometasona, Fluticasona, entre outras.

6. Midriáticos e Cicloplégicos: estes medicamentos são utilizados com frequência na dilatação da pupila para a realização de exames oftalmológicos específicos. Medicamentos dessa classe incluem Atropina, Tropicamida, Ciclopentolato e Homatropina.

7. Topiramato: medicamento popularmente utilizado no controle de crises de Enxaqueca e, menos frequentemente, no tratamento do Transtorno Afetivo Bipolar e da Dor Neuropática.

8. Descontinuação de beta-bloqueadores: os medicamentos desta classe são normalmente utilizados no tratamento da Hipertensão (pressão alta) e de outras doenças cardiovasculares. O uso dessas medicações não desencadeia crises de Glaucoma. Porém, é preciso tomar muito cuidado com a retirada dessas medicações, fato este que pode aumentar a Pressão Intraocular e desencadear ou piorar um Glaucoma. Medicamentos dessa classe incluem: Propranolol, Atenolol, Bisoprolol, Carvedilol, Carvedilol, Nebivolol, Metoprolol, Timolol, entre outros.

Além destas medicações muito comuns, uma série de outras substâncias menos utilizadas na prática clínica também podem precipitar o Glaucoma. Se você tem Glaucoma e precisa tomar qualquer tipo de novo medicamento, é importante consultar um Oftalmologista experiente antes do seu uso.

Em caso de sintomas súbitos de Glaucoma ou outras alterações oculares, você também tem à disposição o IOC Agile, pronto para lhe atender 24 horas, 7 dias por semana, inclusive feriados. Neste caso, não é necessário agendar consulta: basta comparecer na rua Brigadeiro Franco, nº 2848, a 50 metros do IOC, em Curitiba/PR.

Se você apresenta Glaucoma e deseja realizar o acompanhamento adequado desta doença, o IOC tem uma equipe de profissionais especializados em Glaucoma prontos para lhe atender. Basta agendar sua consulta através do formulário abaixo. Estaremos aguardando por você!

 

Vamos agendar
a sua consulta?