Retina e Vítreo

Doenças do fundo de olho

O IOC tem uma equipe de especialistas que utiliza as mais modernas tecnologias de diagnóstico para determinar o melhor tratamento para as várias doenças de fundo de olho. Nossos tomógrafos de alta definição usam tecnologia de coerência óptica e realizam exames de angiografia sem uso de contrastes, complementados por aparelhos de ultrassom de última geração. Em casos de pacientes com doenças vasculares ou degenerativas, dispomos de injeções oculares com formulações inovadoras que reabilitam a visão. Tudo isso com o atendimento e a atenção que você merece e precisa.

Doenças de Retina e Vítreo:
O tratamento começa pela informação

Quando se trata das doenças de fundo de olho, o primeiro passo é estar bem informado sobre suas causas e sintomas. Você sabia que algumas dessas doenças podem ser prevenidas com pequenas mudanças de hábito, como usar óculos de sol? Pensando nisso, reunimos algumas informações básicas para você.

Tipos de doenças da Retina e do Vítreo:

  • Descolamento de Retina
  • Doenças Degenerativas da Idade
  • Retinopatia Diabética
  • Doenças Vasculares

Descolamento de Retina

Quando a retina se descola da parede do globo ocular, sua capacidade de captar a luz fica prejudicada e a visão perde a nitidez. Em casos de descolamento total, a retina deixa de transmitir imagens ao cérebro e a visão desaparece.

Sintomas

  • Clarões ou pontos negros móveis no campo visual.
  • Se o descolamento atingir a região central da retina (mácula), a pessoa perceberá a distorção ou a redução da visão central.

Tratamento

Laser ou crioterapia. Ambos causam pouco ou nenhum desconforto e podem ser realizados em regime ambulatorial, com anestesia local.

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

A Degeneração Macular é a maior causa de cegueira funcional depois dos 65 anos, na qual a mácula (região mais sensível da retina) responsável pela visão central, fica muito prejudicada.

Sintomas

  • Queda progressiva e lenta da visão central (DMRI seca).
  • Distorções na visão e queda rápida da visão central (DMRI úmida).
  • Associação dos dois sintomas citados (DMRI mista).

Tratamento

Em casos iniciais de DMRI, recomenda-se o uso de polivitamínicos orais específicos e a adaptação de óculos específicos ou de lupas para otimizar a visão central residual. Nos casos de DMRI úmida, podem ser indicadas as injeções de drogas intraoculares ou a fotocoagulação com laser para conter o avanço rápido e estabilizar a visão útil.

Retinopatia Diabética

Como o próprio nome já diz, é uma complicação do diabetes, decorrente da deterioração dos vasos sanguíneos que alimentam a retina, e pode comprometer a visão em pacientes não controlados e/ou com diabetes com longa data de diagnóstico.

Sintomas

Na fase inicial da doença (não-proliferativa) não há sintomas, fazendo com que passe despercebida até ser detectada em consulta. Recomenda-se que todo paciente diabético realize uma consulta oftalmológica completa, pelo menos uma vez ao ano.

Tratamento

No início há somente a necessidade de consultas oftalmológicas regulares e do concomitante controle da glicemia, colesterol e pressão arterial. Em estágios avançados é indicado um tratamento com laser argônio (Fotocoagulação a Laser), para selar e fortalecer os vasos que se romperam, associado ou não a injeções de drogas intraoculares específicas.

Conheça outros Tratamentos IOC:

Vamos agendar
a sua consulta?