Visão periférica embaçada ou trêmula: quais são as causas?

Atualizado em: 17 de dezembro de 2018

O surgimento do sintoma de visão periférica embaçada ou visão periférica trêmula, pode ser um comum em algumas doenças oftalmológicas potencialmente graves, como o Glaucoma e o Descolamento de Retina. Em um artigo anterior, já abordamos as causas mais comuns de visão embaçada. Nesse artigo, vamos comentar sobre as possíveis causas da visão periférica turva ou perda da visão periférica e indicar quando você deve procurar uma consulta oftalmológica para avaliação.

Visão Periférica Embaçada

O que é a visão periférica?

Em Oftalmologia, chamamos de visão periférica (ou visão tangencial) a porção da visão que ocorre fora do centro onde fixamos nosso olhar, onde temos a visão de detalhes.

A visão periférica é especialmente importante no processo de locomoção, pois é através dela que localizamos o que encontra-se ao nosso redor, evitando assim tropeços e esbarradas em objetos próximos.

Além disso, a visão de periferia é pouco rica em detalhes, cores e nitidez, diferente da visão central. Isso acontece porque, na Retina dos seres humanos, os receptores luminosos e células ganglionares (responsáveis por captar os estímulos dos fotorreceptores e enviá-los ao cérebro) têm sua densidade reduzida na periferia e permanecem concentrados no centro da Retina, na região conhecida como Fóvea (responsável pela visão central).

Sendo assim, é possível dizer que a visão central é especializada na visão dos detalhes (a que nos permite ler, por exemplo) e a visão periférica tem a finalidade de nos conferir uma visão espacial e periférica, nos permitindo segurança nos deslocamentos.

Que doenças causam visão periférica embaçada ou trêmula?

Glaucoma

A doença que mais comumente causa visão periférica embaçada é o Glaucoma. Nessa doença, o aumento da pressão interna do olho leva a uma lesão do nervo óptico que torna-se irreversível com o passar do tempo.

O grande problema do Glaucoma é o fato de ele ser uma doença silenciosa: no seu início, os portadores apresentam pouco ou nenhum sintoma. O primeiro sinal do problema é a perda da visão periférica.

Outros sintomas do Glaucoma, além da visão periférica embaçada ou perda da visão periférica incluem:

O tratamento é geralmente feito com o uso de colírios capazes de estabilizar a pressão interna do olho. Em casos específicos, pode-se recorrer ainda a cirurgias a laser.

Descolamento de Retina

O Descolamento da Retina é uma emergência oftalmológica que, se não tratada a tempo, pode ocasionar a perda permanente da visão. Os sintomas incluem:

  • A perda súbita de visão periférica ou central (de acordo com a região da Retina afetada pelo descolamento);
  • Flashes ou raios de luz;
  • Aumento súbito das chamadas “moscas volantes”, que é o nome dado a quaisquer tipos de manchas no campo visual com a forma de pontos escuros, linhas, fragmentos ou teias de aranha, flutuando de maneira vagarosa nos olhos e percebidos principalmente na leitura ou ao observar uma parede branca, por exemplo.

Algumas pessoas têm mais chances de apresentar um Descolamento de Retina. Ela é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, idosos e/ou:

  • Portadoras de Miopia com grau muito elevado;
  • História familiar de Descolamento da Retina;
  • História prévia de Descolamento de Retina no outro olho;
  • Pessoas que sofreram algum trauma ocular;
  • História de outras alterações oculares como uveíte, miopia degenerativa, retinosquise e degeneração “lattice” da Retina.
  • Pacientes submetidos à cirurgia de Catarata;

Outras causas de turvação da visão periférica

Além do Glaucoma e do Descolamento de Retina, a visão periférica embaçada também pode ser um sintoma de diversas doenças, como:

  • Trombose de veias da Retina;
  • Acidente Vascular Encefálico (AVE);
  • Neurite óptica;
  • Aumento da pressão intracraniana levando ao edema de papila;
  • Traumas Cranioencefálicos (TCEs);
  • Retinite pigmentosa.

Se você apresenta perda da visão periférica ou visão periférica embaçada, e principalmente se sua instalação for súbita, é importante procurar um Oftalmologista o mais rápido possível. O IOC oferece o IOC Agile, um pronto-atendimento oftalmológico aberto em horários estendidos (de segunda a sexta das 08h-21h e nos sábados até as 13h), onde você será atendido por uma equipe médica experiente e capaz de detectar essas alterações e realizar um tratamento precoce.

Não é preciso agendar consulta: basta comparecer no IOC Agile, localizado a 50 metros do IOC, na Rua Brigadeiro Franco, nº 2848 – Curitiba/PR (estacionamento no local) para ser atendido. Estaremos aguardando por você.



Vamos agendar
a sua consulta?

(41) 3322-2020

clique para ligar

Entre em contato