Cirurgia Refrativa PRK: existem complicações?

Atualizado em: 8 de maio de 2018

Uma dúvida bastante comum de todos os pacientes que irão se submeter a um procedimento de Cirurgia Refrativa é em relação às potenciais complicações pós-operatórias deste tipo de procedimento. Neste artigo, vamos falar mais sobre a cirurgia de PRK ou Cirurgia Transepitelial de Superfície e responder à dúvida se existem complicações da cirurgia PRK.

Cirurgia PRK complicações

Como é realizada a cirurgia PRK?

A Cirurgia PRK (sigla para Photorefractive Keratectomy ou Ceratectomia Fotorrefrativa) é um dos tipos de Cirurgia Refrativa mais comuns. Em toda Cirurgia de Correção Ocular a Laser, a correção efetiva do grau acontece por modificação da curvatura da Córnea.

A Córnea é coberta por uma fina camada de tecido, denominada Epitélio. Na cirurgia PRK o Epitélio é sempre removido antes para o que o laser possa atuar sobre o Estroma, camada de tecido que fica abaixo do Epitélio.

O epitélio pode ser removido mecanicamente por uma raspagem feita com uma espátula, ou pelo próprio laser, procedimento conhecido por cirurgia PRK transepitelial.

Diferentes técnicas têm diferentes formas de realizar esse tipo de acesso. No caso do LASIK, é criada uma fina aba da Córnea, chamada de flap, que é colocada de lado para a incisão do laser e depois reposicionada.

A técnica LASIK tem acesso ao estroma sem remover o epitélio, porque faz um fino corte na superfície da Córnea, criando o flap para realizar o tratamento, como se corta a tampinha de uma laranja.

Nova técnica VisuMax: LASIK sem flap, PRK sem desconforto

O IOC oferece ainda aos seus pacientes a moderna técnica de Cirurgia Refrativa VisuMax SMILE: a terceira geração de inovação na Cirurgia de Correção Ocular a Laser.

Utilizando o laser de femtossegundo, a cirurgia SMILE é feita através da córnea intacta, sem a necessidade de remover o seu epitélio ou criar um flap, tornando a correção da Miopia e do Astigmatismo ainda menos invasiva.

Através da técnica SMILE, será criada uma pequena lente (lentícula) após a incidência do laser diretamente sobre a Córnea intacta, até o estroma corneano. Depois, uma pequena incisão de menos de 4 mm é realizada para remover a lentícula criada anteriormente. É como remover as páginas internas de um livro sem abri-lo. O resultado é um pós-operatório com menos desconforto e um rápido retorno às atividades diárias.

Para quem é indicada a cirurgia PRK?

A maior indicação de realização da técnica PRK é para os pacientes que apresentam uma Córnea mais fina que a maioria das pessoas, já que a cirurgia PRK pode remover menos tecido que o LASIK. Também existem cirurgiões que optam por esta técnica porque se sentem mais seguros realizar a cirurgia sem a necessidade de criar o flap.

Pacientes que possuem opacidades nas camadas mais superficiais da córnea ou que tenham defeito na regularidade do Epitélio também são beneficiados pela técnica PRK, por resolver estes problemas com este tratamento.

A cirurgia PRK é uma das diversas técnicas de Cirurgia Refrativa disponíveis à população. Como acontece com todas as outras técnicas, existem indicações e contraindicações a cada modelo de cirurgia, que só podem ser definidas através de uma cuidadosa avaliação pré-operatória.

Existem complicações na cirurgia PRK?

Como qualquer procedimento cirúrgico, uma Cirurgia Refrativa não está livre de complicações. Porém, com o avanço da tecnologia de Cirurgia Refrativa, assim como da indústria farmacêutica, as possíveis complicações do procedimento são hoje extremamente raras (afetam menos de 0,5% dos pacientes) e todas as alterações de pós-operatório podem ser tratadas adequadamente.

A complicação mais frequente da cirurgia PRK acontece por exposição à luz solar sem óculos de proteção solar adequados. O raio ultravioleta causa na Córnea um processo inflamatório conhecido como “Haze”. O “Haze” cria uma opacificação na Córnea, assim como pode induzir a presença de grau, ambos interferindo com a nitidez da visão. Áreas como montanhas (freqüentes no alpinismo e esqui, por exemplo) devem ser evitadas no primeiro ano após a cirurgia. O uso de colírios de corticoide, assim como o tempo, tendem a resolver ou amenizar os efeitos do “Haze”. Além disso, o uso de Vitamina C e de Ômega 3 fazem parte das prescrições do pós operatório do PRK, pois previnem o seu surgimento.

Na técnica PRK, o Epitélio é removido em quase toda a extensão da córnea. Ele se refaz completamente num período de 3 a 4 dias. Durante estes dias, existe uma sensação natural de desconforto que é amenizado pelo uso de uma lente de contato protetora, que é removida no quarto dia. Durante este período de cicatrização, os colírios antibióticos devem ser aplicados periodicamente porque uma importante barreira de defesa está se reconstituindo. A visão melhora muito durante este período, desaparecendo os halos vistos ao redor das luzes artificiais.

Com o passar do tempo esses desconfortos desaparecem. A visão melhora muito após a remoção da lente de contato no quarto dia, mas segue ainda melhorando nas semanas seguintes, mas os primeiros resultados são percebidos ainda na sala de cirurgia, logo após o procedimento.

Como o PRK dispensa a criação do flap, complicações inerentes a ele não existem nesse tipo de técnica.

Como são reduzidos os riscos da cirurgia?

As já raríssimas complicações da cirurgia PRK são evitadas através de um meticuloso acompanhamento pré-, peri e pós-operatório.

O IOC disponibiliza aos seus pacientes o Laser Center: um andar inteiro criado para realizar o acompanhamento adequado dos pacientes candidatos à Cirurgia Refrativa e que serão submetidos a esse procedimento.

No IOC, todos os candidatos de Refrativa passam por uma avaliação pré-operatória com equipe multiprofissional. Você assistirá um vídeo informativo sobre o seu tratamento, assim com participará de uma palestra informando detalhadamente os cuidados e medicamentos a serem usados no pós operatório. Quaisquer contraindicações ao procedimento serão detectadas e a melhor técnica de Cirurgia Refrativa será escolhida para o seu caso.

O cuidado pós-operatório, com o correto uso dos colírios antiinflamatórios e corticoides também previne o surgimento de complicações. Depois da cirurgia, você será acompanhado de perto e saberá tudo sobre como usar estes medicamentos.

Você passará por uma consulta pós-operatório no dia seguinte à sua cirurgia, bem como no quarto dia após o procedimento, para retirada da lente de contato terapêutica.

Se você deseja saber se é um candidato à Cirurgia Refrativa e quais técnicas são adequadas para o seu caso, venha realizar a sua avaliação no Laser Center do IOC. Agende sua consulta pelo formulário abaixo e estaremos aguardando sua visita.



Vamos agendar
a sua consulta?

(41) 3322-2020

clique para ligar

Entre em contato

Dúvidas? Converse conosco ao vivo
Dúvidas? Converse conosco ao vivo
Seja bem-vindo(a) ao IOC. Como posso lhe ajudar?
Conectando...
Nenhum dos nossos operadores estão disponíveis no momento. Deixe sua mensagem abaixo e responderemos por email assim que possível.
Nossos operadores estão ocupados. Por favor, tente novamente mais tarde
:
:
:
Você tem uma dúvida? Escreva para a gente!
:
:
Esta sessão de chat foi finalizada